Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Feirante

Afinal, qual é a melhor maquininha de cartão para feirantes?

Já pensou em receber pagamentos de forma diferente, mas tem dúvidas na hora de escolher qual é a melhor maquininha de cartão? Neste artigo, vamos explicar como funciona o sistema, os principais tipos de máquina disponíveis no mercado e as vantagens de adquirir um equipamento como esse.

Além de oferecer comodidade ao cliente e aumentar as chances de que ele fique satisfeito com o atendimento na feira, o sistema oferece mais segurança, tanto para quem compra quanto para quem vende.

Ficou curioso? Continue a leitura para saber mais!

Como funciona o sistema de maquininhas de cartão?

Antes de entender qual é a melhor maquininha de cartão, é importante saber como o sistema funciona. Embora uma tecnologia bastante complexa seja utilizada, entender sua maneira de operar é bem simples.

Basicamente, a maquininha é conectada de forma digital a uma conta-corrente, que recebe os valores pagos por meio de cartões. Ou seja, a cada venda feita na máquina, o comerciante tem o valor depositado em uma conta no banco.

A diferença é a forma como esse dinheiro é disponibilizado, dependendo da máquina, do contrato estipulado com o fabricante e da forma de pagamento. Os valores recebidos na modalidade débito são depositados quase que instantaneamente — o valor cai na conta, no máximo, um dia útil depois da venda.

Para as vendas na modalidade crédito, os valores podem demorar até 30 dias para serem pagos. Há casos em que o parcelamento pode ser repassado ao comerciante, ou seja, ele também recebe pouco a pouco. Outras vezes, no entanto, o valor total é depositado, mesmo que o cliente tenha parcelado o valor junto à operadora de crédito.

Nesses casos, a maior parte das instituições financeiras costuma oferecer a antecipação de recebíveis, que é uma modalidade de crédito que disponibiliza os valores das vendas antes do prazo de 30 dias. Porém, são cobradas taxas razoavelmente elevadas para fazer essa operação.

Quais são as opções de sistema de maquininhas de cartão?

Entre as diversas opções de maquininhas de cartão, alguns modelos se destacam. Acompanhe!

Máquina com fio

É a maquininha de cartão instalada no caixa, conectada por fios. Proporciona uma conexão estável, mas sem muita mobilidade, já que os fios não costumam ser muito extensos.

Máquina sem fio (wireless)

Essa maquininha opera por uma conexão sem fio (wireless), fazendo a comunicação com o banco via internet por uma rede wi-fi. Permite mais mobilidade, mas se estiver muito afastada do roteador, pode tornar a conexão instável.

Máquina de cartão com chip

A maquininha usa um chip de uma operadora para se conectar à internet de forma semelhante a um aparelho celular. Também traz mobilidade, mas pode sofrer com instabilidades de rede e conexão.

Máquina mobile

É uma máquina que pode ser acoplada a um aparelho celular, que faz a comunicação entre o banco, o telefone e a própria maquininha via internet. Esse modelo é muito usado para tele-entrega, por sua grande mobilidade.

Por que investir no sistema de maquininhas de cartão?

Investir em uma maquininha de cartão é um grande negócio para comerciantes, inclusive para feirantes. Afinal, o sistema oferece mais praticidade e segurança para quem compra e para quem vende.

Com a violência crescente no país, cada vez menos pessoas sentem vontade de sair com dinheiro vivo de casa. Da mesma forma, quem recebe valores em dinheiro se arrisca, pois precisa levar o montante de cédulas e cheques para depositar no banco.

As chances de sofrer um assalto, infelizmente, são grandes ao andar pelas ruas brasileiras. E comerciantes costumam ser visados por bandidos, justamente por carregarem valores altos consigo.

Ao efetuar as vendas pela máquina de cartão, o dinheiro é automaticamente enviado para a conta do feirante, evitando qualquer risco em relação à segurança. De nada adianta para um ladrão roubar a maquininha de cartão — não é no aparelho que o dinheiro fica disponibilizado, mas sim na conta-corrente associada ao equipamento.

Além disso, em alguns estabelecimentos comerciais, as vendas via maquininha de cartão já representam 60% do total e, dependendo do ramo do negócio, esse número pode chegar a 80%. Ou seja, cada vez mais o consumidor está preferindo utilizar o cartão para pagar por suas compras, e os comerciantes precisam se adaptar a essa realidade para manter a freguesia.

Não é à toa que as empresas vêm relatando maior faturamento após passarem a adotar a maquininha de cartão. De acordo com uma pesquisa do Sebrae, divulgada em 2018, 46% dos empresários de pequenos negócios usam o equipamento no dia a dia.

Quem pode ter uma maquininha de cartão?

Já se foi o tempo em que apenas grandes redes supermercadistas ou lojas de departamentos ofereciam a maquininha de cartão como forma de pagamento. Com a mudança no perfil do consumidor, que prefere pagar por suas compras dessa forma, mais empresas têm oferecido essa solução. Inclusive para microempreendedores, como é o caso dos feirantes, por exemplo.

Os custos de investir em uma maquininha de cartão vêm caindo no mercado, assim como as taxas cobradas para cada operação. Em geral, são cobradas taxas de 2% a 6% do valor de cada venda. Já a máquina pode ser comprada ou alugada.

E o mais importante: como a concorrência nesse mercado está cada vez mais acirrada, o potencial de negociação é maior. Ou seja, o comerciante pode pesquisar bem e estabelecer suas exigências na hora de fechar negócio com o fornecedor do equipamento.

O que precisa ser avaliado na contratação?

Como mencionamos, o valor para compra ou aluguel da maquininha de cartão pode variar bastante. Hoje em dia, há uma grande variedade de fornecedores desse tipo de equipamento, portanto, pesquisar é essencial.

Nem todas as empresas são especializadas em pequenos negócios. Por isso, aquelas que trabalham mais frequentemente com microempreendedores e que têm um equipamento voltado às suas necessidades, em geral, proporcionarão aos feirantes um negócio mais vantajoso.

Só não se esqueça de que, quando se pensa em qual é a melhor maquininha de cartão, é preciso avaliar também as vantagens para os clientes, que são a razão de ser de qualquer negócio, incluindo uma barraca de feira. Melhorar a experiência de compra dos consumidores é o que vai permitir que eles sejam fidelizados, ou seja, é o que fará com que eles voltem a comprar sempre com você.

Neste conteúdo, procuramos explicar de forma clara qual é a melhor maquininha de cartão para o seu negócio e também as vantagens que essa modalidade de pagamento pode trazer para suas vendas na feira. Esperamos que tenha gostado!

Curtiu o artigo? Então, curta também a nossa página no Facebook e continue acompanhando nossas novidades e dicas!

Powered by Rock Convert
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *