Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Feirante

Guia de ideias de negócios com pouco dinheiro

ideias de negócios com pouco dinheiro

Quantas vezes você já parou para pensar em ideias de negócios com pouco dinheiro? Ser dono da sua própria empresa ou comandar sua atividade profissional não necessariamente requer investimento alto. Há muitas áreas em que planejamento, disposição e um capital mínimo bastam!

Se tratando de dinheiro, a realidade é que não está fácil para ninguém. No entanto, nem mesmo isso precisa ser um impeditivo para você começar a fazer o seu lucro sem precisar trabalhar para ninguém. Há várias opções de negócios que podem ser perfeitos para você. Que tal conhecê-los?

Neste post você vai conferir um guia de atividades que podem ser iniciadas mesmo com pouco dinheiro para investir. Conheça a fundo e veja qual combina mais com você!

Barraca de frutas e verduras na feira

Por todo o Brasil, as feiras livres são fundamentais para a rotina alimentar de muitas famílias. O motivo que justifica isso é o mesmo que mostra como essa pode ser uma boa ideia de negócio: muitas opções de verduras e frutas são vendidas nessas ocasiões.

Assim, não importa com o que você trabalha, a questão é que sempre haverá clientela em busca da sua oferta. Não dá para negar que uma barraca pode ser uma boa ideia de negócio, certo?

O que é preciso para começar?

Muitos trabalhadores que têm terrenos com plantações grandes se beneficiam disso. Alguns são apenas produtores, mas nada impede que também cuidem da parte final, ou seja, da venda ao consumidor. Nesse caso, é possível usar da própria produção para abastecer a sua barraca na feira.

Do contrário, é preciso encontrar um bom parceiro que venda verduras e frutas em larga escala. Esses produtores podem ser encontrados muitas vezes em grandes mercados, muito comuns nas áreas metropolitanas.

Comprar grandes quantias sai bem mais barato, ou seja, o investimento é reduzido e se pode obter bons lucros ao vender os produtos na feira. Ficar de olho nessa relação é fundamental para o controle financeiro do feirante.

Em questão de infraestrutura, é preciso apenas contar com a barraca de feira perfeita. É importante ficar atento à qualidade das lonas adquiridas tanto para a cobertura quanto para a saia, região que protege a base da madeira da estrutura. Esses pontos também fazem parte das principais práticas de higiene alimentar em feiras.

Em algumas cidades há exigência das lonas com as listras coloridas. Se esse for o caso da sua região, não esqueça de considerar o detalhe ao comprar a lona. Fora isso, um veículo de maior porte é fundamental para transportar a mercadoria e a barraca. Uma Kombi, picape ou caminhonete servem!

Para quem é recomendado vender fruta e verdura na feira?

Algumas ideias de negócios com pouco dinheiro podem ser aderidas por qualquer um, e é possível dizer que esse é o caso! O esforço vai fazer parte do trabalho, seja para encontrar um bom fornecedor, seja para se deslocar com mercadoria, montar barraca e toda a rotina dessa atividade.

Lidar com uma feira requer um certo jogo de cintura, até porque você vai lidar com os fregueses. No entanto, nada que um pouco de simpatia, bom humor e um sorriso no rosto não resolvam!

Seja também flexível na hora de negociar preços, já que a pechincha é muito comum nesse ambiente. Assim, você será um vendedor sempre querido por todos. Até mesmo para fazer promoção na feira é preciso ser um bom negociador!

Se você tem boa saúde e está em busca da sua renda, por que não considerar essa alternativa? Lembre-se de que as feiras começam cedo e você precisa levar mercadoria fresca.

Isso quer dizer que às 4h da manhã você já precisa estar de pé para pegar as frutas e legumes. Sendo assim, basta ter disposição e dedicação: pronto, você já tem o que é necessário para ser um feirante!

Barraca de caldo de cana e pastel

Não dá para falar de feira sem esquecer de uma tradição nacional: pastel com caldo de cana! Entre uma compra e outra, uma parada para um lanche faz toda diferença e é até mesmo a rotina entre famílias e amigos.

É quase impossível ir a uma feira sem visitar essa barraca, mas já pensou que ela pode ser uma ótima oportunidade para fazer dinheiro? A demanda é grande, basta observar como o vendedor de pastel e caldo de cana da feira próxima da sua casa está sempre com muitos clientes!

É difícil começar esse negócio?

A estrutura necessária é mais complexa do que a utilizada para vender frutas e verduras. Começando pela barraca, ela é mais ampla e metálica, além de contar com uma bancada em toda a base.

Essa parte é justamente a que servirá de apoio para que os clientes coloquem seus copos enquanto aproveitam o delicioso pastel.

No meio da barraca ficam os funcionários, que precisam dar conta do recado! Sendo assim, fique atento na movimentação da feira em que você pretende ir. Se ela for bastante cheia, talvez 3 pessoas ou mais sejam necessárias.

Ainda falando da barraca, ela precisa também ter uma lona que cubra a sua parte superior, isso ajuda a proteger a estrutura e os clientes do sol ou da chuva.

Quanto ao maquinário, é fundamental ter o moedor de cana, ou engenho, como é amplamente conhecido. Há o modelo mais tradicional, que é bem mais em conta, mas há também um mais moderno, chamado de express. Nesse caso, ele é mais caro, mas pode ser uma boa ideia oferecer um diferencial ao seu público!

Para o deslocamento, um carro grande também é necessário para levar as massas prontas dos pastéis, o maquinário e o carregamento de cana para ser moída. Kombis ou vans são fundamentais, já que têm seus compartimentos fechados.

Quem está apto para começar esse negócio?

Preparar a massa de pastel e os recheios é talento para pouco, então se você tem habilidade na cozinha, certamente já sai na frente para esse tipo de negócio! Mas se esse não for o caso, você precisará contar com alguém que saiba preparar os pastéis, já que na feira basta fritá-los.

No mais, não há exigências muito específicas. É quase sempre o mesmo cenário: muita disposição, sorriso no rosto e sempre garantir qualidade no atendimento ao cliente na feira. Se o pastel e o caldo forem saborosos, já é meio caminho andado para o sucesso!

Barraca de quitutes e salgados

A culinária é sempre uma ótima ideia de negócios com pouco dinheiro, já que você pode vender em qualquer lugar e com uma estrutura mais simples. Assim como no caso do pastel com caldo de cana, é possível vender quitutes e salgados em uma feira. No entanto, você simplesmente pode colocar a sua barraca em qualquer lugar em que haja autorização da prefeitura.

Outra questão interessante é que você pode vender o que quiser, desde que seja fácil de produzir e que tenha uma boa saída. Salgadinhos de festa, croissants, e qualquer outro tipo de lanche que seja gostoso e que o público se interesse. Sem mistérios e sem dificuldades, é possível conseguir uma renda interessante logo de início.

Como iniciar esse negócio?

Geralmente, quem vai por esse caminho de ideias de negócios com pouco dinheiro já tem talento na cozinha e conhece várias receitas que fazem sucesso com a família e com os amigos. Esses fatores motivam o início de um novo negócio, e essa é realmente uma ideia que precisa ser levada para frente.

A organização é fundamental para garantir que você terá uma variedade de salgados e quitutes à venda. Outro ponto importante é a produção diária, que garante que alimentos frescos e mais saborosos sejam oferecidos ao público. Quando essa rotina é bem definida, as chances de tudo dar certo são muito maiores!

Além disso, um bom ponto de venda precisa ser encontrado. Em algumas cidades, a própria prefeitura disponibiliza feiras para quem é empreendedor individual com foco em culinária. Fique atento para saber quando elas acontecem e o que é necessário para se cadastrar e vender seu produto.

Você também pode encontrar uma lojinha pequena para montar sua lanchonete, o que é uma boa ideia, mas requer um investimento. Se a sua demanda crescer, ou seja, se for necessário produzir mais alimentos diariamente, equipamentos de cozinha industrial serão necessários. Mas isso só mais para frente, certo?

Qualquer um pode vender salgados e quitutes?

Na prática, sim! Basta estar pronto para o trabalho corrido de atender o volume de vendas diárias, ou seja, aproveitar o desejo do público em consumir.

É claro que se você mesmo cozinha, tudo fica mais fácil e é possível ser independente no seu negócio. Do contrário, é importante contar com alguém que tenha a qualificação necessária e boas receitas.

Quanto à gestão do negócio, é importante manter a organização para comprar os produtos e os alimentos para cozinhar os salgados e quitutes. As idas ao mercado devem ser planejadas para que nada falte no dia a dia de produção.

Confecção de artesanatos e aulas

O artesanato é uma tradição no Brasil, país de tantos artistas criativos e que, muitas vezes, dão vida a grandes trabalhos mesmo com pouco recurso. Essa é uma das grandes ideias de negócios com pouco dinheiro, principalmente porque é possível explorá-la de duas formas: vendendo artesanato ou dando aulas!

Se o seu talento é produzir, claro que é uma ótima ideia trabalhar em suas próprias obras para vendê-las posteriormente. No entanto, cada vez mais pessoas estão interessadas em aprender as diferentes técnicas com os materiais possíveis. Essa procura aumenta justamente porque o artesanato é uma ótima fonte de renda profissional.

Nessa escolha, cabe a cada pessoa entender qual tipo de atuação atende melhor, julgando os esforços necessários e também a renda que pode ser obtida. Se isso não for um problema, é possível até mesmo vender sua própria produção e ainda dar aulas.

Como iniciar um negócio de venda ou de aulas?

Hoje, é impossível ignorar o poder de alcance da internet. Vendas presenciais são importantes, mas os canais online têm um alcance praticamente mundial e ainda permitem anunciar com muito profissionalismo. Assim, seu artesanato pode ser comercializado em todo país, bastando o envio pelo correio.

Plataformas como o Facebook e o Instagram podem servir como verdadeiras lojas, seja para divulgar o trabalho, seja para fechar as vendas. Você também pode vender sua produção para lojas que trabalham com esse segmento, ou até mesmo montar seu próprio ponto físico

As aulas também podem ser feitas online! Você pode produzi-las em vídeo e vendê-las dentro de um programa de curso completo na internet. Nesse caso, a divulgação é muito importante, especialmente mostrando seu trabalho. Assim, você gera interesse.

Quem pode começar esse negócio?

Basicamente, quem sabe tudo sobre artesanato! O ideal é ter uma identidade bem clara no que você produz, ou seja, sua arte precisa ter uma cara própria. Isso ajuda a mostrar ao seu público que aquele produto é seu e também transmite essa exclusividade.

Para expor os produtos é necessário ter acesso à internet e, de preferência, um smartphone. Com ele você poderá tirar as fotos dos produtos e publicá-los na sua página. O ideal é criar um perfil de vendas no Instagram e no Facebook, já que eles serão a sua loja na internet.

Se você vai vender as aulas online, precisa ter o seu próprio site ou encontrar uma plataforma de cursos em que possa colocar os vídeos. Se as aulas forem presenciais, o ideal é encontrar um espaço adequado para receber as turmas, agendando adequadamente em turnos.

Churrasquinho

Entre as ideias de negócios com pouco dinheiro, essa talvez seja uma das mais lucrativas e que exige menor investimento. Não tem como não fazer sucesso com o bom e velho churrasquinho!

Em qualquer lugar é possível montar um ponto de vendas, especialmente em áreas com maior concentração, como feiras livres, regiões em que haja muitas empresas e perto de universidades.

O churrasco é realmente incontestável, não só na culinária brasileira, mas também na cultura do país. É muito mais do que a comida em si, então é importante pensar também nisso.

Um ambiente animado, um atendimento de primeira e uma boa relação com a clientela ajuda a ter um negócio de sucesso vendendo churrasquinho.

O que é preciso para começar?

Ideias de negócio com pouco dinheiro como essa precisam ser pensadas em um local específico. Como você viu, a área deve ser movimentada e com um público que goste desse tipo de comida. É preciso ter cuidado para não ocupar áreas proibidas pela prefeitura, o que pode a qualquer momento prejudicar o andamento do seu empreendimento.

Fora isso, não há muitas dificuldades. De início, uma churrasqueira de porte médio ou grande é o principal equipamento de trabalho.

O ideal é comprar uma que seja resistente e que esteja pronta para receber bastante carvão e assar uma boa quantidade de alimentos ao mesmo tempo.

Outra necessidade é um isopor de grande porte, já que você não pode vender só o churrasquinho. Uma coisa chama a outra, então refrigerante e cerveja gelada não podem faltar! Essa também é uma ótima forma de manter as pessoas por mais tempo na sua barraca consumindo, seja a bebida, seja o churrasquinho.

Na rotina, é preciso se organizar para comprar as carnes diariamente, sempre frescas e de boa qualidade. Encontrar um fornecedor é uma boa ideia para ter um preço de compra menor, especialmente em quantidades maiores. Isso vai ajudar você a ter uma margem de lucro mais interessante.

Antes de sair para vender, as carnes já precisam estar devidamente cortadas e prontas só para ir à brasa. Seja em espetinhos, seja em outros cortes, mantenha tudo preparado e guarde em uma geladeira. Na hora do trabalho, basta colocar tudo dentro de um veículo grande e ir para o ponto.

Qualquer um pode aderir a essa ideia?

O ideal é que quem esteja à frente do churrasquinho tenha uma experiência com cortes de carnes e até mesmo no comando da churrasqueira.

O ponto precisa estar ótimo, além de os cortes também influenciarem na carne que é vendida. Sozinho também pode ficar complicado, principalmente se a procura for grande pelo que você tem a vender.

A estrutura não precisa ser muito complicada: uma boa lona para proteger a churrasqueira, o isopor para guardar as bebidas com gelo e também uma superfície para dar apoio para o trabalho básico.

Pode ser uma boa também oferecer mesas e cadeiras para que as pessoas passem mais tempo, principalmente se você vende cerveja!

Mais do que simplesmente um serviço de culinária, o churrasquinho também é entretenimento! Você receberá pessoas que vão ali para comer e passar um tempo a céu aberto conversando e bebendo uma cerveja bem gelada!

Criação de peixes em tanque

Entre as ideias de negócios com pouco dinheiro que falamos aqui, a criação de peixes é uma das mais interessantes e que mais tem potencial para ser realmente lucrativa.

A piscicultura vive um momento de alta no Brasil e a adesão pode ser mais simples do que você pensa. Pessoas que moram em locais perto de mares e rios têm a vida muito mais facilitada ao pensar em uma criação.

Melhor ainda: não é necessário fazer essa atividade diretamente nessas águas, já que os tanques funcionam como viveiros que representam bem o habitat dos peixes.

As diversas espécies brasileiras não têm muitas restrições na criação, o que torna a possibilidade mais concreta e acessível.

O que é necessário para aderir à piscicultura?

Primeiramente, o conhecimento sobre a criação de diferentes espécies é importante. Alimentação, reprodução e desenvolvimento são algumas questões básicas.

Peixes precisam de condições mínimas para se desenvolverem bem, como nutrientes e também a temperatura adequada da água. Quem domina essas questões já pode considerar aderir à piscicultura.

Logo depois vem a necessidade de uma área adequada. Esse local precisa ser espaçoso para receber o tanque e precisa ser bem posicionado logisticamente. Você precisará o tempo todo chegar com insumos e materiais fundamentais para a criação, ou seja, o tanque precisa estar acessível.

Quanto à infraestrutura, o principal é o tanque de lona para criação de peixes. Você o encontra em diferentes tamanhos, e essa é uma escolha de acordo com as possibilidades de quem cria.

O Número de espécies que você criará é proporcional ao tamanho dessa estrutura, já que o espaço dá liberdade e bem-estar para que os peixes cresçam.

A autorização legal para a criação também é uma obrigação que deve ser atendida, mas o procedimento varia de uma região para a outra. É fundamental buscar mais informações sobre isso antes mesmo de começar a atividade.

Para quem a piscicultura é adequada?

É realmente muito recomendável que somente pessoas que já tenham experiência em criar peixes ou com o manejo básico busquem iniciar esse projeto. O investimento é necessário, mas o ponto principal é saber o que está fazendo. A atividade não é simples, mas pode ser rentável e de sucesso se for conduzida com sabedoria.

Para quem observa o mercado, estuda valores e acredita que pode valer a pena se dedicar, é fundamental saber dessas exigências. Não necessariamente quem quer investir também vai cuidar da parte operacional, ou seja, da rotina de manejo da criação dos peixes. Nesse caso, o ideal é contratar pessoas que sejam capacitadas para cuidar de tudo, formando uma equipe de qualidade.

Agora, se o seu desejo é aprender, vale muito a pena se dedicar a fundo! Para isso, converse com produtores da região e entenda como funciona a rotina de suas criações. Estudos, pesquisas e intercâmbio com profissionais da área podem ser importantes para enriquecer seus conhecimentos sobre a atividade.

Há vida fora de empresas, especialmente para quem está acostumado a ser o próprio patrão e fazer seus ganhos desde sempre. Essas ideias de negócios com pouco dinheiro que você viu aqui são apenas algumas entre muitas possibilidades realmente concretas. Considere sempre sua experiência em cada área antes de investir capital e dar início a uma atividade.

Gostou deste post? Estamos sempre produzindo conteúdos de qualidade que você pode ler em primeira mão! Assine nossa newsletter e receba todos diretamente no seu e-mail assim que forem publicados.

Powered by Rock Convert