Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Caminhoneiro

O que é manutenção corretiva e por que realizá-la?

Há diferentes tipos de revisão veicular, todas importantes para a conservação do caminhão e a segurança do caminhoneiro. Quem lida com máquinas e veículos já sabe o que é manutenção corretiva: é a mais conhecida, por ser utilizada muito antes do desenvolvimento tecnológico que, hoje, permite prever falhas.

Mas, apesar das inovações ocorridas na área, com o passar do tempo, a manutenção corretiva continua tendo suas vantagens quando é bem empregada. Para entender melhor seu funcionamento, acompanhe o post e saiba mais!

O que é manutenção corretiva e como ela funciona?

Como o próprio termo sugere, ela é usada com o intuito de corrigir ou restaurar, quando possível, o estado inicial das máquinas e veículos, a fim de eliminar falhas e avarias. Dependendo das circunstâncias, isso pode acontecer de duas maneiras:

  • quando surge uma falha inesperada e não planejada, por exemplo: um dano em um redutor;
  • quando há um relato de problema reconhecido por meio de um programa que monitora as condições do equipamento/veículo, como a intervenção depois de detectada uma vibração no motor.

Esse tipo de manutenção foi a primeira a ser empregada e surgiu quando as máquinas começaram a fazer parte da rotina das empresas. Nesse período, a tecnologia ainda era muito limitada e o único jeito de identificar um erro era depois que o equipamento apresentava algum problema.

É uma forma de manutenção ainda muito usada, especialmente em fábricas ou estabelecimentos em que a gestão desse setor ainda não evoluiu muito. No entanto, ela não é o único tipo de intervenção, embora a sua utilidade seja inegável. Muitas situações pedem esse recurso como única solução possível. Sendo assim, é preciso saber aplicá-lo corretamente.

Quais os tipos de manutenção?

Manutenção corretiva programada ou planejada

É conveniente esclarecer que também é possível fazer um planejamento corretivo eficaz e não apenas prevenir — manutenção preventiva. Então, a manutenção corretiva é necessária quando há uma queda no rendimento do veículo provocada por uma falha que ainda não interferiu no seu funcionamento total.

Dessa forma, a manutenção programada pode ser realizada durante o intervalo entre a descoberta do dano até o momento que antecede a falha. No entanto, a decisão e o momento de fazer a correção devem constar no planejamento.

Assim, é necessário ter em mãos uma análise de custos para determinar a hora certa: no intervalo mencionado ou depois dele, pouco antes de o veículo chegar ao seu limite de funcionamento ou antes de ocorrer a avaria.

Podemos citar como exemplo um problema com a lâmpada interna da cabine do caminhão. Você percebe que ela queimou, mas dispõe de tempo para procurar nos locais com as melhores ofertas e fazer a troca sem grandes percalços. Assim, é possível resolver a falha de maneira rápida e sem maiores prejuízos.

Manutenção corretiva não programada

Essa forma de manutenção acontece em situações emergenciais, quando não houve a identificação de falha mecânica do veículo por falta de manutenção preventiva ou dano em alguma peça. Nessas condições, uma parada repentina demanda o suprimento com peças sobressalentes e disponibilidade técnica.

Isso sempre acarreta um custo alto para quem precisa fazer os reparos, já que é preciso interromper as atividades que dependem do equipamento avariado, normalmente, sem prazo determinado para voltar ao normal. O conserto também pode ser feito depois da ocorrência de um imprevisto ou acidente, quando é possível constatar que o dano já é extremo.

Guia completo para ter segurança das estradasPowered by Rock Convert

Imagine que o seu caminhão já estava dando sinais de um problema com vazamento de óleo. Você não deu a devida importância no momento, mas, subitamente, o veículo parou de funcionar no meio de uma viagem. Esse é um caso de urgência extrema, portanto, inadiável. Será necessário, então, consertar imediatamente e com um custo mais alto, uma vez que o estrago feito poderia ter sido evitado no primeiro alerta.  

Quando utilizar a manutenção corretiva?

Hoje, com tantos recursos tecnológicos disponíveis, é comum se pensar que não há vantagens na manutenção corretiva. Principalmente, quando se compara com a manutenção preventiva, na qual a solução de um eventual dano é previsível. No entanto, a forma corretiva tem vantagens, sim. Uma delas é o conserto de equipamentos não críticos, que não interferem no funcionamento do seu caminhão.

Ela pode, ainda, ser utilizada em situações nas quais a manutenção é extremamente rápida e barata. Nesses casos, fazer a manutenção preventiva não seria vantajoso, já que acompanhamentos e inspeções constantes sairiam mais caro que simplesmente trocar a peça. Assim, você pode adotar a manutenção corretiva planejada em condições cuja performance não resulte em problemas de segurança ou interfira na produtividade.

Contudo, é importante ficar atento à queda do rendimento do seu veículo. Quando isso ocorre, a revisão deve ser providenciada o mais rápido possível. Se a sua estratégia está bem definida, ela tende a proporcionar uma redução de custos para manter o veículo em dia e evitar problemas maiores.

É relevante, também, não confundir as inspeções rotineiras com uma possível manutenção preventiva. Essa última demanda um preparo com cronograma e agendamento de procedimentos que, muitas vezes, exige o uso de equipamentos especiais. As inspeções de rotina podem ser feitas todos os dias e são mais simples, embora úteis para identificar pequenas falhas que são solucionadas em pouco tempo e com custo baixo.

A detecção de pequenas imperfeições, quando feita com regularidade, previne paradas repentinas, que poderiam comprometer a qualidade e a produção dos serviços da frota. Os próprios motoristas podem fazer as inspeções, já que estão mais capacitados para reconhecer as pequenas mudanças no desempenho dos caminhões durante as viagens.

Como realizar a manutenção corretiva da melhor forma?

O ideal é que essa forma de manutenção não seja a regra. No entanto, para acompanhar e realizar esse trabalho, a tecnologia pode ser uma grande parceira por meio do uso de softwares e aplicativos. Eles atuam para programar os procedimentos de manutenção, catalogar equipamentos, criar padrões de falhas e desenvolver históricos de reparos de determinados danos.

Dessa forma, esses recursos tecnológicos podem auxiliar em ganho de confiança no funcionamento dos veículos, além da tomada de decisões com base em dados e análise de custos para cada tipo de manutenção.

A equipe responsável tem muito a ganhar com o apoio dos softwares. Os outros setores também podem ser beneficiados com a implementação de soluções de planejamento e controle da manutenção dos caminhões, lembrando que a forma corretiva deve ser direcionada para ser usada com frequências mínimas e não como regra.

Situações emergenciais são impossíveis de eliminar, elas sempre existirão. Entretanto, podem ser reduzidas e controladas por meio de uma gestão competente e ativa que mantenha um programa de prevenção e monitoramento de falhas.

Quando essas precauções são tomadas, as empresas são bem-sucedidas em termos de diminuição de custos, produtividade e confiança. Por isso, saber o que é manutenção corretiva da maneira adequada é vital para evitar prejuízos.

Para saber mais sobre manutenção de caminhões e outras questões que exigem cuidados e monitoramento constante, assine nossa newsletter e continue por dentro de outros assuntos relacionados!

E-book: Caminhoneiro - saiba o passo a passo para se tornar um microempreendedor individualPowered by Rock Convert
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *