Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Negócios

Saiba mais sobre como fazer criatório de peixe de forma econômica

A piscicultura é uma das atividades econômicas que mais geram oportunidades de lucro no Brasil. No entanto, nem todo criador tem dinheiro disponível para começar o negócio. A busca sobre como fazer criatório de peixe de baixo custo é válida, já que é possível começar gastando pouco.

Da necessidade de fazer tudo dentro da lei até a compra dos equipamentos, tudo precisa ser pensado com inteligência. A criação de peixes é uma atividade que exige conhecimento, mas que pode ser muito interessante para quem sabe como escolher as melhores alternativas.

Neste post, você saberá como fazer um criatório de forma econômica! Veja todos os pontos aos quais você deve ficar atento e saiba como gastar pouco!

Conheça as exigências legais

Seu negócio não pode, simplesmente, começar do dia para a noite. Há leis que fiscalizam e regulamentam a atividade, por isso é importante saber detalhadamente o que cumprir. Isso garante que, em longo prazo, você possa desenvolver a sua criação sem problemas.

Registro do negócio

Primeiramente, é preciso registrar-se como empresa nesses órgãos:

  • Corpo de Bombeiros;
  • Receita Federal;
  • Sefaz;
  • Prefeitura do município (alvará);
  • registro no Conectividade Social (INSS/FGTS, da Caixa).

Registros gerais de funcionamento

Além dos procedimentos de registro da empresa, é necessário realizar alguns procedimentos, como:

  • consulta de local e emissão das certidões de Uso de Solo e Número Oficial, ambas solicitadas junto à prefeitura;
  • solicitação de alvará de licença sanitária;
  • autorização do Ibama (caso seja necessário desmatar áreas);
  • registro de piscicultor junto à Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAP/MAPA).

Escolha a espécie de peixe

Tão importante quanto saber como fazer criatório de peixe é ficar atento às espécies que serão criadas. Há muitos tipos disponíveis no Brasil, então é preciso avaliar as condições de que cada uma delas necessita.

Diferentes espécies têm exigências específicas para sobrevivência e desenvolvimento, por isso o piscicultor deve saber se consegue entregar a condição mínima. Questões como temperatura da água, clima da região, exigência de alimentação, tempo de reprodução e crescimento, além do convívio em grupo, são fatores importantes.

Essas diferenciações de acordo com o manejo de cada espécie podem encarecer a criação. Em meio a todas essas questões, entre os peixes que mais dão retorno e têm menos exigências, vale o destaque para espécies como:

Encontre uma boa localização

A localização é sempre uma questão a ser analisada, mas é preciso avaliar o custo que essa escolha vai gerar. Há, basicamente, dois tipos de criação que se relacionam com a localização: extensiva e intensiva.

A primeira é de custo mais baixo, já que é feita dentro de regiões amplas, como lagos. Os peixes se desenvolvem de maneira mais natural, sendo selecionados posteriormente.

Já a criação intensiva é controlada, feita dentro de tanques. Apesar de exigir mais custos com infraestrutura, é possível desenvolver mais rápido as espécies. Além disso, o controle é mais adequado, o que resulta em vendas mais rápidas.

Fatores para considerar

Ao pensar em uma criação intensiva, as possibilidades de localização são amplas, o que torna muito mais fácil essa busca de como fazer criatório de peixe. Um simples quintal de uma residência é suficiente, desde que haja espaço para montar o tanque de criação.

O ideal é que a área seja de fácil acesso, tanto para o criador quanto para veículos, já que insumos precisam chegar a todo tempo. Há tanques de vários tamanhos, ou seja, é possível adaptar a criação a espaços de todos os tipos.

Outro ponto que deve ser observado é a temperatura do local. Como você viu, determinadas espécies lidam melhor com o frio, enquanto outras são mais do calor. Basta fazer a escolha mais adequada!

Monte a melhor estrutura

É possível montar dois tipos de estruturas de criação: os tanques ou viveiros escavados. O primeiro requer uma estrutura externa metálica revestida de lona. Ele é circular ou retangular, tem cerca de um metro de profundidade e é confeccionado em lona de PVC, resistente o suficiente para a piscicultura.

Do contrário, é possível fazer um viveiro escavado, ou seja, abrir o espaço na terra e fazer a criação ali. Nessa escolha, o ideal é usar uma lona/geomembrana para criação de peixes, que revestirá o tanque como uma espécie de piscina. Isso evita a contaminação da água e garante a melhor estrutura para o crescimento controlado.

Compre os equipamentos necessários

O manejo do cotidiano de criação exige algumas ferramentas que vão facilitar bastante a vida do piscicultor. Algumas delas são realmente indispensáveis, já que ajudam em processos como a alimentação dos peixes. Em meio a esses equipamentos há, além dos voltados à conservação das espécies, aqueles que garantem a segurança do trabalhador.

O investimento é necessário, mas não precisa ser tão alto. Se a sua criação é inicial e de menor porte, uma seleção mais reduzida é suficiente para não gastar muito. Nela, é preciso ter:

  • termômetro;
  • bomba d’água;
  • aerador;
  • moedor (para a ração dos peixes);
  • carrinho de mão;
  • ferramentas de manutenção em geral;
  • isopor para conservar a ração;
  • balança de precisão;
  • Sacola para pexes;
  • Avental e capa de proteção.

Organize a produção

Planejar os ciclos de crescimento e a rotina de trabalho não custa nada e é indispensável! É fundamental ter organização na hora de saber como fazer criatório de peixe, já que isso marca o sucesso do negócio. Basta colocar na ponta do lápis tudo que é necessário para o dia a dia de produção, de modo que você consiga se guiar.

Algumas atividades devem ter dia e hora para serem feitas, entre elas:

  • checagem dos peixes;
  • alimentação;
  • medição da temperatura da água;
  • checagem da água;
  • troca da água.

A produção é feita por meio de muitos esforços e de uma preocupação constante com a qualidade do ambiente dos peixes. Se o mínimo é oferecido, certamente eles poderão se desenvolver como esperado. Por isso, não tem segredo: basta se organizar!

Viu como é possível entender como fazer criatório de peixe? Com essas dicas, você consegue começar uma atividade bem estruturada e com um custo muito acessível!

Sem mistérios, a piscicultura está ao alcance de todos, desde que você tenha a infraestrutura necessária e o conhecimento sobre as espécies. Agora, confira esses 8 acessórios que não podem faltar em uma criação!

E-book: Descubra as oportunidades do mercado de impressão no BrasilPowered by Rock Convert
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *